Conhecida por ser a acomodação ideal nos dias frios, o Monte Verde foi projetado para ser um condomínio de chalés aconchegantes em qualquer estação do ano. O proprietário deste belo terreno em declive chegou ao Studio Guilherme Torres com diversos desejos, entre eles, transformar todo o espaço em uma bela hospedagem, onde a vista para a natureza é um privilégio inigualável  e a privacidade de cada hóspede é lei.

O arquiteto responsável pelo projeto também tinha planos ambiciosos para atender tais desejos, sendo eles: seguir o perfil natural do terreno, criar caminhos de fluxo livre e sem ruas, conectar o paisagismo e a arquitetura, e estruturar áreas de lazer ideais para todo o ano. Utilizando de 3 eixos principais, que seguem a topografia do terreno, foram criados recuos em vegetação, guardando a privacidade de cada visitante e criando uma paisagem surreal. As áreas comuns do condomínio também contam com uma vista única: um lago artificial, uma assinatura perfeita para este ambiente.

O Monte Verde conta com aproximadamente 60 Lodges, feitos basicamente em madeira Pinus, uma madeira reflorestada, resistente e durável, no tom natural da madeira e na cor preta em alguns ambientes. Outro material que se destaca nas acomodações é a parede em pedra moledo, as esquadrias em madeira e a telha metálica plana. Projetado para fugir do previsível formato em  V, o Lodge  é  erguido a partir de técnicas como fundação radier, dispensando o uso de brocas e estacas. Já na parte em declive, um deck em madeira torna a estrutura parte do terreno, onde a madeira e o alumínio criam um ambiente rico em luz natural e uma vista para o bosque reflorestado no entorno.

A sofisticação do Monte Verde fica na conta da experiência, não dos materiais, mas a grande parede preta localizada no hall de entrada deixa isso mais do que claro: a dramaticidade indica que cada passo no Lodge, uma nova descoberta. A parte exterior também convida o hóspede a criar momentos únicos, com um grande deck transitável e um jardim privativo para cada chalé. A privacidade neste ambiente é mais do que importante, então mesmo que outros lodges possam ser vistos ao redor, é impossível ver a parte interna de cada um deles.

Mesmo com uma vista da natureza emoldurada na banheira, o spa localizado no ponto mais alto do terreno e toda a experiência de contato com a natureza, a sofisticação do Monte Verde fica por conta do pensamento. Os móveis rústicos, a arquitetura singular e o conforto de cada lodge, te apresentam uma experiência única e de forma simples, sem truques ou grande alterações, somente o hóspede e a natureza. 

PROJETO

MONTE VERDE LODGES

 

ANO DE CONCLUSÃO

2018

 

LOCALIZAÇÃO

CAMANDUCAIA, MG, BRASIL

PROJECT

V2 HOUSE

 

YEAR

2018

 

BUILT AREA

1.100m²

 

LOCATION

SÃO PAULO, SP, BRASIL

 

 

PHOTOGRAPHY

DENILSON MACHADO ─ MCA STUDIO

AWARDS

Crafted in the heart of one of the most high-end neighbourhoods of São Paulo, the 1100m2 residence was built by the owner’s grandparents in the 1960s. The original house was designed following a neoclassical style and had a very closed and compartmentalized floor plan.  

 

The project aimed to rethink the spatial distribution of the environments, opening the internal spaces and creating new structures that transformed the house into a contemporary work of art, in total harmony with the client, a young DJ and music producer. 

 

The house presents it’s self with a very sophisticated style yet very informal. The project was developed using a palette of timeless materials of white Brazilian marbles contrasting with an elaborate ebony woodwork. 

 

All the furniture was entirely designed by the architect, who is also and designer. The sofas in the main living room and the fireplace room are covered in fabric and leather, in a modular system that allows infinite combinations. The dining table, purposely just mounted with one chair, maintains the dramatic mood of the decor. Pictures and objects are few and belong to the personal collection of the owner. 

 

The ebony wood walls hide doors and spaces like the wine cellar, which is separated from the office designed with acrylic panels that create a tasting area and accommodate wines, one of the owner great passions. 

 

On the upper floor, a generous 140 m2 master suite integrates bedroom, terrace, closet and bathrooms without any formal divisions. Walls with luminous panels mixed with ebony wood panels create subtle divisions. Again, all the furniture was developed especially for these spaces. 

All the upper floor spaces are open through black perforated movable metal panels, creating a very strong graphic effect:  pixelating the crowns of the trees that surround the whole construction, giving a surreal touch to a project that does not propose fully decorated spaces, but a careful and detailed selection furniture, that will receive the many layers of affective memory over the years.